-->

Luta sem trégua contra o governo usurpador

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Direção do COREN-PR tumultua eleição. Diretores do Sinditest também...

2 comentários:
Que absurdo! Na hora do almoço de hoje, 30/6, passei pela r. Agostinho Leão, perto do HC, onde fica a sede do Conselho Regional de Enfermagem (COREN-PR). Esse é o único local de votação dos profissionais de enfermagem de Curitiba, que somam muitos milhares, apenas no dia de hoje.


O que vi? Duas filas tão grandes que davam a volta em todo o quarteirão, repleta de pessoas aflitas porque tem horários a cumprir, famílias a cuidar e outros problemas. No entanto, precisam agüentar a longa espera na fila para não levar multa por não votar...


A atual Direção do COREN-PR não se importa com isso. Afinal, a Chapa 2, que essa Direção apoiava, acabou impugnada pela Comissão Eleitoral. Logo, a Chapa 1 - "Moralização Já!" será eleita, sendo chapa única, mas merecendo o respaldo dos votos da categoria. Maus perdedores, Direção do COREN e (ex)Chapa 2 parecem então ter optado por bagunçar tudo e se vingar de seus representados, provocando o sofrimento da fila quilométrica.


A cereja no bolo da confusão do COREN é a ativa presença de alguns diretores do SINDITEST, inclusive o presidente Wilson Messias, que na hora do almoço observavam a fila com raiva porque a sua queridinha Chapa 2 foi flagrada em irregularidade. Apoiadores da Chapa 1 informaram que, durante a manhã, pessoas da chapa impugnada incitavam ainda maior confusão, tentando responsabilizar a Chapa 1 (que é de oposição!) pelo descalabro. Consta que o próprio vice-presidente Antonio Neris estaria distribuindo panfletos apócrifos na fila, com esse conteúdo mentiroso. Isso é que é sede de poder!!


Perguntamo-nos por que a direção do SINDITEST não vai cuidar dos assuntos da UFPR e UTFPR em vez de se meter na eleição de um Conselho Profissional ? Estão com tempo de sobra? Não tem uma eleição direta de reitor para organizar? Não tem a luta contra a Fundação Estatal de Direito Privado para articular? Palhaçada!!

SINDITEST mantem silêncio sobre a eleição direta à Reitoria

2 comentários:
[Atualizado em 1/7/08-14h35]
Faz um mês que o professor Moreira caiu fora da Reitoria, abrindo o prazo para o preenchimento do cargo vago. Em 19 de junho, uma sessão do Conselho Universitário designou uma Comissão de 7 conselheiros para acompanhar o processo eleitoral, em conjunto com as entidades da comunidade (clique aqui para ver a Resolução do COUN). E, no último dia 24/6, uma assembléia da APUFPR elegeu pela base 4 professores (3 titulares e 1 suplente) para comporem, junto com representantes dos técnicos e dos alunos, a Comissão Eleitoral organizadora da eleição direta, que não deve ser confundida com a Comissão do CoUn.


O DCE-UFPR, por sua vez, também já teria designado representantes dos alunos em reunião do seu Conselho de Entidades, realizada em 26/06, instância que é superior à Diretoria do DCE.


Mas, do SINDITEST, estranhamos que - diante do escasso prazo para preparar e realizar a eleição direta - sua direção ainda não tenha se mexido para chamar uma assembléia de base onde se escolham os representantes dos técnicos para a Comissão. Silêncio completo até agora.


O prazo final para envio ao MEC da lista tríplice exigida por lei é 29 de agosto. Logo, antes dessa data terá que acontecer a consulta direta, certamente poucos dias antes do final desse mesmo mês. Por que a Diretoria do SINDITEST se atrasa tanto?

Fundação do HC na pauta da reunião da Comissão de Constituição e Justiça

2 comentários:
O DIAP informa hoje que o PLC 92/07, que cria as Fundações de Direito Privado em setores do serviço público (como no caso do Hospital de Clínicas), está pautado para análise na reunião de amanhã (1/7) da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados (CCJ).


Lembremos que há poucos dias esse Projeto de Lei foi aprovado por ampla maioria na Comissão de Trabalho (CTASP) da Câmara. Agora ele está na CCJ e provavelmente o passo seguinte, caso seja aprovado nessa Comissão, será ir a voto final no Plenário geral da Câmara de Deputados Federais. No Plenário, uma vez aprovado, vira Lei e o HC estará se tornando uma Fundação de Direito Privado em meses. Aí será tarde demais para começar uma luta efetiva.

O relator que dará parecer sobre o PL 92 na CCJ é o deputado Leonardo Picciani, do PMDB do Rio de Janeiro, ou seja, do mesmo partido e do mesmo estado do Ministro da Saúde, um dos mais interessados na criação das Fundações para gerir hospitais universitários. Isto sinaliza que o parecer do relator deverá ser a favor do PL 92/07.

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Chácara-canil: 7 meses ainda com o mico

4 comentários:
Há 7 meses, em 27/11/2007, uma Assembléia Geral do Sinditest determinou que o imóvel situado em Piraquara, um antigo canil, fosse vendido.

Até agora, não se tem notícia de que o sindicato tenha conseguido se livrar do elefante branco comprado irregularmente em fins de 2005. (Clique aqui para ver o vídeo da famigerada assembléia da 'compra' em Dez./2005)


Um Relatório no final de 2007 tirou a média dos preços de venda estimados por 4 diferentes peritos imobiliários e chegou ao valor de mercado de 181 mil reais. A quantia paga pela antiga diretoria do Sinditest em 2005 foi de 225 mil reais, à vista.


O tesoureiro-geral Jonas Pinto informou, no penúltimo número do jornal do sindicato, que pretende vender o imóvel inútil. Muito bom... até elogiamos isso, aqui neste blog. A pergunta entretanto é: a chácara-canil está mesmo à venda por um valor de mercado como os 181 mil acima citados, ou está superfaturada num valor que impede surgirem compradores?

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Servidores NS se reorganizam na UFPR

7 comentários:
Respondendo a preocupações e anseios dos trabalhadores que ocupam cargos de nível superior na UFPR, alguns servidores e servidoras tomaram a iniciativa de rearticular reuniões desse expressivo segmento da categoria dos técnicos. Em 2005, diante de consequências muito ruins da implantação do PCCTAE, quando os técnicos da Classe "E" ficaram com um mico chamado VBC (Vencimento Básico Complementar) em seu contracheque, significando na prática um congelamento salarial, chamaram-se reuniões que originaram o "Fórum NS" da UFPR.


Este foi um espaço através do qual o pessoal técnico-administrativo de cargos NS pôde fazer pressão para que o sindicato e a FASUBRA assumissem suas justas reivindicações. Atitudes político-organizativas como essa do Fórum contribuíram para que o recente Acordo da Greve de 2007 pudesse corrigir, ainda que parcialmente, distorções do PCCTAE.


No entanto, como o Sinditest está hoje sendo dirigido por pessoas despreocupadas com os problemas da carreira que afetam o pessoal NS, alguns servidores e servidoras deste segmento assumiram a iniciativa de retomar reuniões nos diversos setores da UFPR. Ontem ocorreu a primeira reunião, no Centro Politécnico, incluindo também o pessoal do Botânico, da Floresta e Sociais Aplicadas.



Dia 1 de julho (terça-feira) acontece outro encontro destinado ao pessoal NS dos campi do centro (Santos Andrade, Reitoria, PROGEPE, BC), a se realizar no mezanino da Biblioteca Central, na R. General Carneiro,370/380, às 13h30.


Infelizmente, temos que registrar no encontro de ontem do pessoal do Politécnico a desnorteada presença da servidora Márcia Messias, secretária geral da Diretoria do Sinditest, cuja atuação na reunião demonstrou não só pouco respeito com os presentes, como também enorme desconhecimento dos assuntos ligados aos NS, evidenciando que a Diretoria do Sinditest parece estar mais preocupada com seus festivos almoços e comemorações julinas do que com a luta pelas necessidades da categoria. O Sindicato que representa toda a nossa categoria deve acompanhar e ajudar reuniões desse tipo, mas, do jeito trapalhão e incompetente como se viu nesse evento do Politécnico, está longe de cumprir seu papel.

========
SERVIÇO:
Reunião do Pessoal NS do Centro
Dia 1. de Julho (terça-feira) - 13h30
Biblioteca Central (Rua Gal. Carneiro, 370/380)
Pauta: Pressão sobre a quebra da linearidade da tabela salarial; Forum Nacional e Criação de ATNS; Encontro Regional Sul da FASUBRA; Eleição de Reitor.

Contatos:
Rita Kavulak (kavulak@ufpr.br; 3361-3398);
Guaracira Silva (guara@ufpr.br; 3360-5341).







Sob ameaça a Convenção 158 que proíbe a demissão imotivada

Nenhum comentário:
A Comissão de Relações Exteriores poderá votar hoje, 25/6, a mensagem do Presidente Lula que ratifica a Convenção 158 da OIT, que proíbe a demissão imotivada. O relator, deputado Júlio Delgado (PSB-MG), deu parecer contrário à ratificação da Convenção 158.

O movimento sindical precisaria se mobilizar com urgência para derrotar o parecer desse pretenso “socialista” Júlio Delgado. Ao menos o deputado Vieira da Cunha (PDT-RS) apresentou voto em separado contra o parecer de Delgado e a favor da ratificação da mensagem do Governo Lula. Nos corredores da Câmara circula a versão de que o parecer de Delgado teve a contribuição de José Pastore, economista a serviço de entidades patronais, e claramente contrário às teses do mundo do trabalho como a redução da jornada de trabalho.

É dessa laia de membros do PSB que se tem aqui no Paraná e em particular no PSB de Curitiba, cuja liderança Luciano Ducci engraxa as botas do neoliberal tucano Beto Richa como seu vice-prefeito. Ducci, ex-membro no passado de uma ultra-radical corrente política estudantil, mudou de lado; um exemplo de sua desfaçatez com os movimentos sociais foi ter roubado uma proposta do movimento de mulheres sobre atenção à gestante, o Programa “Mãe Curitibana”, e descaradamente aparecer na TV como o “pai” do projeto. Agora, seu coleguinha na Câmara Federal vota contra um projeto que defende o trabalhador contratado pela CLT. Típico de traidores dos trabalhadores.

Pena que em nossa área sindical, o Sinditest sequer informe seus filiados de assuntos como a Convenção 158, sequer lute por sua aprovação e os trabalhadores da FUNPAR continuem sendo demitidos de qualquer maneira.

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Eleição do Reitor da UFPR em agosto

4 comentários:
Pelos informes de que dispomos, a eleição do novo reitor da UFPR deverá acontecer mesmo em agosto. Isto foi o que apontou a sessão do Conselho Universitário reunida na última quinta-feira, em atenção ao que dispõe a lei quando há vacância do cargo. Representantes das entidades da comunidade acadêmica estiveram presentes e manifestaram suas opiniões.


O presidente do Sinditest fez intervenção estúpida questionando o direito da atual vice-reitora, professora Márcia Mendonça, de manter seu mandato e reivindicando que a eleição fosse também para o cargo que ela ocupa. A vice-reitora foi eleita para o cargo e nomeada de modo independente do reitor, logo, não há porque questionar seu direito. Para tolice semelhante, a direção do DCE faz coro, sem respaldo. Aliás, esta mesma direção estudantil, demonstrando desconhecimento da história política da UFPR, pateticamente "exige" que a eleição direta do reitor seja organizada pelas 3 entidades, aparentemente sem saber que sempre foi assim que tais eleições ocorreram há mais de 20 anos até os dias de hoje.


O que mais preocupa, entretanto, e parece não ser objeto de questionamento das entidades, é o prazo para a realização da escolha do reitor, inclusive a consulta direta por voto paritário da comunidade. Essa eleição a se realizar no mês de agosto significa um tempo escasso para que os eleitores possam conhecer e debater as propostas dos candidatos. Haverá poucas semanas depois das férias de julho para todo o processo. Para complicar, também em agosto a cidade estará polarizada em torno da campanha municipal dos candidatos a vereador e prefeito. Nunca antes, na história das eleições diretas do reitor da UFPR. que ocorrem desde 1985, houve tão pouco tempo para as campanhas e os debates.


Espera-se que as diretorias das três entidades convoquem suas instâncias deliberativas mais amplas (conselhos, assembléias) para debater com as respectivas bases como conduzir esse processo e não restrinjam tudo apenas ao âmbito das diretorias. Uma Comissão Eleitoral organizadora da escolha do novo reitor tem que ser formada democraticamente pelas entidades.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Fundação no HC: mais um round perdido

2 comentários:
Os esforços e os votos dos deputados comunistas Alice Portugal e Daniel Almeida (PCdoB da Bahia) não foram suficientes para impedir a aprovação do Projeto das Fundações de Direito Privado (PLC 92/07) na reunião do dia 18/6 da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara de Deputados. A maioria dos membros da CTASP aprovou o parecer do deputado Pedro Henry (PP do Mato Grosso) favorável à introdução desse modelo de gestão pró-privatização nos hospitais universitários. O resultado dessa sessão da CTASP pode ser conferido clicando aqui.



Depois desta primeira aprovação, o PLC 92 deve ir para outra Comissão da Câmara e depois vai a voto pelo plenário de todos os deputados. Quando isto ocorrer, tal projeto já irá fortalecido pelos pareceres favoráveis das comissões de trabalho.


Isto é mais um sinal de o quanto o tempo corre contra os que querem defender o HC dessa nova forma de gestão, modelo contrabandeado dos tempos de Fernando Henrique, que quebra a estabilidade do servidor do RJU e abre as portas para o HC ficar refém de interesses não-públicos e ainda por cima cada vez mais dissociado da UFPR.


Nada se vê da parte do SINDITEST quanto a tomar a iniciativa de articular amplos setores em defesa do HC de um modo capaz de pressionar os deputados paranaenses a votarem contra o PLC 92. Parece que a Diretoria "Para Todos" se contenta em soltar protesto no jornalzinho do sindicato e talvez organizar alguma manifestação restrita aos muros da Universidade. Apenas com isso e nesse passo, em breve o HC se tornará Fundação de Direito Privado.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Sucessão na Reitoria na pauta da sessão do Conselho Universitário

3 comentários:
Na convocatória oficial enviada aos membros do Conselho Universitário da UFPR (CoUn), o primeiro ponto da ordem-do-dia da sessão desta quinta-feira, 19/06, é "Providências quanto à sucessão do cargo de Reitor".


Se atendido o prazo normal estipulado pela lei - 60 dias - o preenchimento do cargo deixado vago pelo ex-reitor deverá ocorrer antes do final de agosto. Caso se pretenda conceder tempo para que aconteça uma satisfatória consulta direta a toda a comunidade universitária, esse prazo terá que ser dilatado de algum modo, ou então ser indicado um Reitor Pro-tempore que atue durante um período de transição.


O fato é que não se está vendo por ora nenhuma manifestação das entidades representativas dos três segmentos da comunidade - que são as tradicionais organizadoras da eleição direta paritária - no sentido de informarem um posicionamento a seus representados e ao próprio CoUn. O semestre letivo finda, as férias de julho se aproximam e a maioria das pessoas fica sem saber o que pensam os dirigentes da APUFPR, do DCE e do SINDITEST sobre a escolha democrática de um novo reitor.

Movimentos sociais preparam manifestação para dia 19

Um comentário:
A Coordenação Nacional dos Movimentos Sociais (CMS) definiu o dia 19 de junho para uma ampla mobilização nacional contra a política de juros altos do Banco Central (BC) e a favor do desenvolvimento.

Este ato é parte do dia Nacional de Mobilização e tem como eixo “Menos juros – mais desenvolvimento”, conforme definido em reunião das entidades que compõem a CMS (CUT, CTB, MST, UNE, UBES, CONAM e diversas outras).

Todos os estados enviarão delegações para a atividade. O ato político acontecerá nesta quinta-feira, das 10 às 14h, em frente ao Banco Central, no Setor Bancário Sul, Quadra 3.

À tarde, as delegações deverão participar de debate no Auditório Nereu Ramos da na Câmara de Deputados, com o tema “Contra o imperialismo - em solidariedade ao povo cubano”.
-----------------------------
Fonte: DIAP

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Entre as demandas da luta e o blá-blá-blá

10 comentários:
Faz 10 dias que ocorreu a Plenária Nacional de sindicatos de base da FASUBRA em Brasília. Até o momento, tudo que a Diretoria do Sinditest fez foi publicar em seu site de internet, no dia 10/6, dois textos copiados diretamente de trechos do Informe Nacional da página da FASUBRA. Um calendário de mobilização foi aprovado pela Federação (clique aqui para ver a respectiva postagem neste blog) mas nenhuma Assembléia Geral de base foi chamada até agora. A base quer saber dos 5 diretores sindicais que estiveram em Brasília quais as orientações concretas para a UFPR e UTFPR. Parece que eles ainda estão com baixa disposição de se apresentar em público com seus relatórios de participação naquela Plenária brasiliense. Se é que os fizeram.


Outro assunto urgente - também sem nenhum aviso ou encaminhamento por parte da Direção do Sinditest - é a organização da nova eleição direta para a Reitoria, agora que seu Moreira voou para sua aventura prefeiturística. A cadeira está vaga, os prazos não são tão elásticos como se imagina e o tempo corre. As entidades precisam se mexer para preparar a consulta direta parítária e não vemos sinal de nada, nenhuma Comissão Eleitoral sendo proposta. Aliás, nem da parte da APUFPR e do DCE, lamentavelmente. Vão deixar o Conselho Universitário tomar sozinho as iniciativas para a escolha do novo reitor?


Menos blá-blá-blá e mais trabalho, gente!

Mordida da Receita no reajuste

2 comentários:
A soma do reajuste e dos retroativos ao próximo salário vai turbinar o contracheque de junho, pago em julho, das categorias que receberam aumento. Por si só a notícia é boa... não fosse o imposto de renda.

Durante toda esta sexta-feira 13 os servidores passaram o dia fazendo contas.

Por alto, a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) calcula que cerca de 70% dos 800 mil funcionários contemplados com aumentos serão vítimas de uma mordida maior do leão. Isso porque sairão da faixa de 15% (R$ 1.372,82 a R$ 2.743,25) para a de 27,5% (acima de R$ 2.743,25) da tabela.

--------------------------------------------------------

Fonte: Blog do Servidor/Correio Braziliense

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Nada de folha suplementar em junho. Que novidade...

3 comentários:
O lero-lero sobre folha suplementar no meio de junho para pagar o reajuste não era mais do que isso: conversa fiada do Min. Planejamento para enrolar os servidores. O ex-sindicalista da CUT e hoje burocrata do Ministério, Duvanier Ferreira, confirmou ontem para a CUT o que já se sabia, que o reajuste somente deve aparecer no contracheque do começo de julho. Como esse Ministério e seu neo-neoliberal ministro paranaense já afirmaram antes muitas coisas aos servidores que depois não se materializaram, é preciso ver (a prévia do contracheque) para crer, e manter o estado de mobilização apontado pela Plenária da FASUBRA.


O pagamento em julho, se, de um lado, eleva um pouquinho o poder aquisitivo ainda arrochado dos servidores, por outro lado leva a mais uma mordida do leão da Receita. O Imposto de Renda leva boa parte dos reajustes retroativos a 1º de março e ainda o adiantamento do 13º, que também deve ser pago no início de julho.

----------------------------------------------------------------------
Fonte: com informações da CONDSEF de 12/06

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Convite

Nenhum comentário:
Das Minas brotaram algumas preciosidades exemplares da dedicação por uma causa justa. Trajetórias de luta intensamente narradas no livro "As Moças de Minas - uma história dos anos 60", do jornalista paranaense Luiz Manfredini, que será relançado na noite do próximo dia 19 de junho (quinta), no Espaço Cultural BRDE (Av. João Gualberto, 570 - Alto da Glória). É mais uma homenagem aos 40 anos das grandes lutas democráticas de 1968.


terça-feira, 10 de junho de 2008

Sinditest construirá mesmo uma greve geral em 3 de julho?

2 comentários:
Nos dias 6 e 7 ocorreu Plenária Nacional da FASUBRA. O Sinditest foi representado de modo bastante "plural" apenas por seus diretores (5 pessoas). Que nos trazem eles dessa reunião? Bem, um Informe detalhado já está na página da FASUBRA (ver ID 2008-Jun-04, de 9/6/08 clicando aqui).

O debate girou sobre dois pontos principais - a ameaça da chegada da Fundação de Direito Privado nos hospitais universitários e o atraso no cumprimento do Acordo de Greve. No que toca ao primeiro assunto, apesar de o Informe da FASUBRA ser muito prolixo nas proposições, basicamente reafirmou-se a necessidade de conquistar a sociedade civil, suas entidades e lideranças, para integrarem uma Frente ampla contra o Projeto de Lei dessa Fundação (PLC 92/07) - tal como já havíamos esboçado como proposta neste blog dias atrás.

Acerca do pagamento dos reajustes prometidos desde setembro/2007 pelo Min. Planejamento para começarem este mês de junho - palavra descumprida pelo Governo e com os sindicatos dormindo no ponto - as deliberações apontam para um novo calendário de cobranças, como segue:

- de 10 a 14/6, uma "Semana de Mobilização" das bases;
- em 25/6, 1 dia de Paralisação nacional caso a prévia do contracheque não mostre o reajuste;
- a partir de 3 de julho, Greve Geral por tempo indeterminado.

Cá para nós, talvez fosse mais vigilante da parte dos Sindicatos de base e FASUBRA já terem iniciado uma cobrança mais dura lá atrás, no começo de maio, quando desenrolavam-se aborrecidamente capítulos da novela "Medida Provisória x Projeto de Lei". Ficou-se apenas na espera, adiou-se a Plenária da FASUBRA, e junho veio sem mais nada no bolso.

Agora é ver se a Direção do Sinditest tem apetite político para realmente construir essas mobilizações de cobrança, e consegue combinar isso com a luta contra a Fundação do HC... Você acredita?

domingo, 8 de junho de 2008

Prossegue a luta contra a Fundação de Direito Privado para hospitais públicos

Nenhum comentário:
A deputada Alice Portugal (PCdoB da Bahia), ex-diretora da FASUBRA, conseguiu aprovar seu requerimento de uma audiência pública acerca da adoção do modelo de Fundação de Direito Privado (PLC 92/2007). A Comissão de trabalho da Câmara de Deputados (a CTASP) vai realizá-la dia 10/6 (terça) e isso retarda que o PLC 92 - que tem parecer favorável do relator dep. Pedro Henry (PP-MT) - seja imediatamente votado pelos membros da Comissão.

Vão debater a proposta - que no movimento sindical julgamos ser um resgaste de modelo privatista dos tempos tucanos de Fernando Henrique - os seguintes convidados: Fernando Haddad (Ministro da Educação), a Juíza Federal Salete Maria Maccalo (7ª Vara-RJ), Francisco Batista Jr. (Presidente do Conselho Nacional de Saúde), Fátima dos Reis ("Fatinha", diretora da FASUBRA e da Central dos Trabalhadores do Brasil-CTB) e o professor universitário Abraão Garcia Gomes (Forum PROIFES).


A audiência pública é importante não só por retardar o trâmite do PL 92/07 como porque, em debates mais amplos, essa proposta de privatização disfarçada é mais facilmente posta a nu. Entretanto, os dirigentes de sindicatos de base tem que tomar consciência de que a luta para garantir que os hospitais universitários continuem 100% públicos não pode se confinar a panfletagens e protestos locais. Uma luta dessa magnitude vai exigir a formação de uma amplíssima Frente de lideranças, entidades e movimentos (sindicatos, entidades estudantis, movimento de bairros, conselhos de saúde etc) que rechacem a proposta contida no PL 92 e assim os deputados se sensibilizem votando contra na hora em que esse projeto for para debate no Plenário da Câmara Federal. O Núcleo "Avançar na Luta!" propõe desde já que se forme essa ampla Frente pelo HC, algo como uma "Associação dos Amigos do HC Sempre Público", ou o risco de derrota será imenso.

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Pouco a esperar da Plenária da FASUBRA

2 comentários:
Hoje e amanhã acontece mais uma Plenária da FASUBRA em Brasília. Era para ter ocorrido no mês passado, quando havia maior movimentação cobrando do Governo Federal o reajuste do Acordo de Greve. O Governo editou duas Medidas Provisórias e a FASUBRA adiou a Plenária que iria até propor retomada de uma greve geral porque o reajuste estava em suspenso. Agora, o reajuste ainda não foi pago (mais uma enrolação do ministro Paulo Bernardo) e o movimento nacional ficou numa incerta, sem saber se cobra de novo ou fica na espera.


Os representantes dos técnicos da UFPR e UTFPR, indicados numa assembléia no HC, são Wilson Messias, Antonio Neris, Moacir Freitas, José Carlos de Assis e Carla Cobalchini. Todos diretores do Sinditest ? E não é que é mesmo? Representando o mesmo ponto de vista da Diretoria do Sinditest? Parece que sim. Nenhum membro da base da categoria? Ninguém. A maioria deles ligada ao HC? Sim. Isso é que é pluralismo!


Vão voltar da Plenária no domingo (se não ficarem para a churrascada de inauguração da nova sede da FASUBRA), trazendo mais provavelmente diretrizes para a luta contra a chegada da Fundação de Direito Privado no HC, luta muito difícil. Isto é necessário, mas cobrar o cumprimento do acordo da greve de 2007, nada. Essa turma só pensa mesmo em HC.

Perguntar não ofende: e a revisão das insalubridades?

3 comentários:
Eles não se ocuparam da condução da Greve de 2007, mas fizeram muito alarido nas assembléias. Eles não acompanharam negociações da pauta local de greve com a Reitoria, mas prometeram na campanha eleitoral do Sinditest reconquistar adicionais de insalubridade revistos pela PROGEPE. Fizeram? Ahn?? Até agora, só papo.

Catracas, promessas e catracas

6 comentários:
Quem foi que se elegeu dizendo que ia acabar com as catracas eletrônicas do HC? A tal da diretoria "Para todos". Quem foi atrás de voto da categoria prometendo acabar com as catracas como meio de controlar hora-extra no HC? Os tais dos "Para todos", Dr. Messias, Dr. Neris e companhia eleitoreira. E agora, passados 5 meses da alugação "Para todos", já tiraram as catracas?

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Diretores do Sinditest confundem profissionais de Enfermagem

4 comentários:

Na foto acima uma mostra de desperdício de tempo e dinheiro a que alguns diretores do Sinditest se tem prestado. Enfermeiros(as) e técnicos(as) de enfermagem compõem boa parte da categoria na UFPR e seu Conselho regulador da profissão (COREN-PR) terá eleições para breve. Duas chapas se inscreveram: a Chapa 1 – "Moralização", que se opõe à atual diretoria do COREN, e a Chapa 2, de situação, apoiada pela diretoria, apesar de usar esdruxulamente o slogan de "Oposição pra valer" copiado da atual gestão do Sinditest, como se vê na cara película ostentada no pára-brisa traseiro do carro acima.


Dois diretores do Sinditest integram a Chapa 2. Esta chapa, por apresentar várias anormalidades em sua documentação, foi impugnada pela Comissão Eleitoral do COREN; logo, está proibida de concorrer. Pressões e ameaças ocorreram contra a Comissão Eleitoral para liberar a Chapa 2, de tal modo que até a nova Direção do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN) teve que interferir para garantir a lisura do processo e vetar a irregular participação da Chapa 2.


Ainda assim, membros do Sinditest circulam pelo HC distribuindo panfletos da "Chapa" 2, fazendo campanha como se tudo estivesse normal, semeando confusão no meio dos enfermeiros e técnicos. Vale lembrar que métodos duvidosos e escusos tem ocorrido no seio de alguns Conselhos Regionais de Enfermagem e até mesmo, há pouco tempo atrás, o ex-presidente do COFEN (Gilberto Linhares) foi preso pela acusação de ter mandado assassinar um casal de enfermeiros adversários no Rio de Janeiro. Esse tipo de bandidagem não é o que se espera de ativistas sindicais. Não podemos compactuar com a confusão e com métodos mafiosos de fazer política sindical; isso tem que ser fortemente escorraçado.


Nós, do Núcleo sindical "Avançar na Luta!" apoiamos claramente a Chapa 1 (clique aqui para conhecer o site e seus componentes), cuja plataforma está voltada para um trabalho moralizador, transparente e sério em defesa dos reais interesses dos profissionais de Enfermagem do Paraná. Isso começa votando na Chapa 1 - "Moralização Já" na eleição do dia 30 de junho.

terça-feira, 3 de junho de 2008

PIB do Brasil cresce, mas salários do funcionalismo ficam atrás

Um comentário:
Mesmo com os reajustes de muitas categorias de servidores subordinadas ao Executivo federal, inclusive militares, o crescimento da folha salarial em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) caiu nos primeiros quatro meses de 2008, na comparação com o mesmo período do ano passado.

O resultado fiscal do governo central mostra que de janeiro a abril as despesas com pessoal e encargos sociais cresceram R$ 2,5 bilhões. Em relação ao PIB, no entanto, caiu de 4,68% para 4,44%. Por dados assim, fica claro como o Ministério do Planejamento, além de forçar a economizar ainda mais superávit primário para pagar especuladores, é mão-de-vaca com o funcionalismo e nem paga o reajuste na data acertada.
---------------------------------------------------------
Fonte: com dados do Blog do Servidor/Correio Braziliense - 3/6/2008

Audiência pública para desmascarar a Fundação de Direito Privado para HUs

Nenhum comentário:
Relatamos dias atrás que o relator do PLC 092/2007, que institui a gerência dos Hospitais Universitários através do modelo da Fundação de Direito Privado, deu parecer favorável a essa proposição. O DIAP informa, em contraponto, que a deputada Alice Portugal (PCdoB da Bahia) apresentou requerimento cobrando a realização, pela Comissão da Câmara (CTASP), de audiência pública para discutir o Projeto de Lei 92/07.


Apesar do pedido de audiência, a matéria continua, assim como na semana passada, em pauta. O relator, deputado Pedro Henry (PP do Mato Grosso) apresentou substitutivo ao projeto e não pretendia debater novamente o tema em audiência pública. Caso o requerimento de audiência pública seja aceito, certamente a votação do projeto será adiada. Uma nova reunião da CTASP ocorre às 10h desta quarta-feira, dia 4/6, tendo como primeiro ponto de pauta esse requerimento da deputada do PCdoB.


Os trabalhadores das IFES, em particular os que atuam nos hospitais, devem acompanhar de perto o trâmite desse projeto 92 e se mobilizar para contestá-lo. Mas não bastará apenas a mobilização confinada aos hospitais. A vitória nesta difícil luta depende de ações muito mais amplas e da marcação cerrada em cima de cada deputado que votará o Projeto. Nos próximos dias esboçaremos aqui uma proposta para resistir a esse projeto de privatização disfarçada do HC.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Ministério descumpre palavra firmada no Acordo de final de greve de 2007

Nenhum comentário:
Junho começou e não foi consignado nos contracheques de maio dos servidores técnico-administrativos o reajuste salarial conforme Termo de Compromisso assinado em setembro de 2007 entre a FASUBRA e o Ministério do Planejamento. Traduzindo: o senhor Paulo Bernardo descumpriu a palavra empenhada.


Que nos dizem os petistas de lá e de cá acerca dessa furada do seu ministro? Um comentário postado dias atrás por um leitor deste blog lembra que algumas pessoas, ativistas do movimento sindical da UFPR, no ano passado apreciavam alardear sua amizade e influência junto ao ministro Bernardo. E agora? Tem gente que quer se (re)eleger para cargos públicos mas essa proximidade com um ministro dessa laia pode ficar incômoda neste ano...


Sabemos de uma série de intercorrências políticas do final do ano passado para cá envolvendo a natural briga entre governo Lula e oposição, mas isso não isenta quem assina um Acordo com uma categoria de ser criticado por faltar com a palavra. Para nós, fica como mais um demonstrativo de que o ministro é o cabal substituto do ex-ministro Antonio Palocci encravado dentro do Governo Federal: o bastião preservador de postulados do neoliberalismo, braços dados com o mega-banqueiro Henrique Meirelles do BC, ambos a segurar o desenvolvimento do país.