-->

Luta sem trégua contra o governo usurpador

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Campus Palotina recebe debate histórico mas tem candidato a reitor que reclama

Nenhum comentário:
Tem candidato a reitor da UFPR cuja ferramenta essencial de trabalho profissional é a palavra, mas anda reclamando de ter de usá-la "demasiadamente" na campanha e nos debates com seus contendores.

A direita conservadora do Congresso Nacional reduziu pela metade o tempo de campanha eleitoral deste ano dos candidatos a vereador e prefeito.  Espera com isto informar e esclarecer menos os eleitores em geral, e também favorecer os próprios candidatos conservadores e reacionários que tenham maior poder econômico.  Torcemos para que a maioria do eleitorado reprove em outubro os candidatos conservadores e do poder econômico em todo o Brasil.

Na contramão dessa visão de conservadorismo do Congresso repleto de golpistas, a CPC (Comissão Paritária de Consulta), organizadora da eleição direta da Reitoria da UFPR, estipulou que a campanha podia começar já no final de junho, depois da inscrição das candidaturas, e propôs sete debates oficiais, sendo três deles no interior e o restante em Curitiba.

Ora, por que um candidato que se autoproclama com perfil progressista à reitoria fica a prantear lamúrias contra o "excessivo" tempo de campanha e o "exagerado" número de debates?  Para quem se julga mestre na esgrima de palavras, esse candidato deveria ficar animado por poder chegar a todos os rincões onde a UFPR hoje funciona e também debater plenamente suas ideias sobre a Universidade que ele diz ser "sua vida".

Contudo, não.  O candidato que até agora recusa expor transparentemente sua ficha funcional e rendimentos na internet tem reclamado.  Foi assim no debate online no jornal Gazeta do Povo, de cujo vídeo extraiu trechos para difundir "pegadinha" contra o adversário.

A CPC realiza amanhã o quinto debate entre os reitoráveis, desta vez na distante Palotina. De novo, como nos casos da UFPR-Litoral e de Jandaia do Sul, o de Palotina também grava seu marco histórico.  Palotina fica longe, é claro, mas também É UFPR.  Se um candidato a reitor faz beicinho por ter de se deslocar até lá para um debate próprio de um processo democrático, quantas vezes ele pretende visitar o campus avançado caso eleito reitor?

Um verso de Milton Nascimento diz que "todo artista tem de ir aonde o povo está".  Todo verdadeiro democrata também tem de gastar sola de sapato para ir em qualquer canto onde o povo de uma comunidade de 50 mil almas está, espalhadas por Curitiba e pelo interior do estado.

Dilma sai da presidência muito maior do que entrou

Nenhum comentário:
Parecia que a melhor hora de Dilma tinha sido seu discurso na véspera do julgamento final do Senado.  Mas não.  Em clareza, grandeza, Dilma se superou na entrevista que concedeu pouco depois de definido o golpe.

Por Paulo Nogueira, no DCM

Ela declarou guerra ao golpe.  Não guerra no sentido militar convencional. Ninguém está falando de pegar em armas ou coisa do gênero.

Trata-se de guerra política.

O primeiro e essencial passo é dar às coisas o nome que elas têm, sem lantejoulas e sem metáforas.  Uma amostra do que Dilma disse com a contundência indispensável:

1) É golpe. É golpe parlamentar, mas é golpe. Com exclamação.

2) Por trás do golpe estão as velhas forças conservadoras de sempre, os reacionários que conspiraram contra Getúlio, JK, Jango, Lula e, finalmente, a próprio Dilma.

3) Os golpistas tiveram uma contribuição milionária da “imprensa facciosa”. De novo, é uma repetição de golpes anteriores, em que a mídia foi invariavelmente protagonista na destruição da democracia.

4) Temer é um usurpador que levou ao núcleo do poder o que existe de mais corrupto e atrasado na política brasileira.


Ficou claro que, daqui por diante, as forças progressistas mostrarão o mar de lama da plutocracia nacional.

Isto tem o poder de mudar a história. A narrativa golpista, de Getúlio a Dilma, sempre se alicerçou no combate — farisaico, cínico, mentiroso — à corrupção.

As delações comprovaram que os principais tagarelas anticorrupção são exatamente os homens mais corruptos da vida pública nacional.

O caso mais simbólico é o de Aécio: jamais ele terá condições de falar em corrupção, como fez a carreira toda, sem provocar gargalhadas ao redor.

Aécio se tornou um ícone da corrupção plutocrata das mesmas dimensões de Eduardo Cunha.  Ele roubava, só que ninguém noticiava na mídia plutocrata.

Aécio parece ainda viver numa realidade paralela. Numa entrevista nesta quarta aos amigos da Globonews, citou o eminente senador Cássio Cunha Lima como um expoente do universo político brasileiro.

Ora, ora, ora.

Cunha Lima é um corrupto notório. Foi cassado como governador da Paraíba e só conseguiu concorrer a senador porque a lei da Ficha Limpa só passou a valer depois da eleição. Não bastasse isso, um homem de sua equipe teve que jogar dinheiro do alto de um prédio para evitar um flagrante de compra de votos. Pobres paraibanos ganhavam dinheiro de Cunha Lima para votarem nele. O episódio passou à história como o caso do Dinheiro Voador.

Esta é a probidade dos plutocratas.

Sabe-se agora quem são os reais corruptos, os parasitas que tomam dinheiro público para montar patrimônios bilionários e deixar o Brasil eternamente na condição de um inferno da desigualdade.

Dilma jogou luzes onde sempre houve sombras. Os ladrões são aqueles que todos nós conhecemos, e que se fazem de paladinos da moral para enganar a sociedade e assim poder roubar cada vez mais.

Para a democracia brasileira, a fala de Dilma como ex-presidente é algo que traz esperanças em doses colossais para que deixemos um dia de ser a republiqueta das bananas a que os plutocratas querem nos sujeitar pela eternidade.
---------------------
Fonte: texto do DCM; charge de Carlos Latuff.

domingo, 28 de agosto de 2016

Joãozinho-Anta-Sabe-Nada e sabe menos quando apoia um candidato

Nenhum comentário:
Há algum tempo a comunidade da UFPR tomou conhecimento de uma personagem anônima na rede Facebook designada "divinamente" Joãozinho-Sabe-Tudo, que costumava fazer postagens agressivas contra a gestão Zaki Akel.  Evidentemente, tratava-se de alguém demitido da gestão Akel por incompetência e louco de raiva para se vingar do ex-patrão.

Nesta atual disputa pela reitoria, curiosamente a personagem JST se une a seu ex-patrão na medida que apoia o candidato de situação Ricardo Marcelo, claramente apoiado por Zaki Akel.  Que dureza, hein, JST? Deu duro, tome um Dreher.

Após ter sensações estrambólicas nas regiões coccígicas com a pegadinha imbecil da "RIDESA", no debate do auditório de C. Agrárias, o JST resolveu partir para atacar uma proposta da anterior bancada de técnicos do COUN, o FORTAE.  Ora, o Fórum dos TAE nos Conselhos nada mais era que mais um espaço democrático onde os servidores que estão em conselhos departamentais e setoriais poderiam socializar suas experiências, inclusive em sinergia com o Sinditest. Uma proposta para aumentar a democratização do debate na categoria, sem contradição com a criação das OLTs do Sinditest. Mas para a anta do JST é contraditória...

Aí a anta JST - que hoje está no CoUn - ataca a ideia como algo absurdo. E nós nos perguntamos o quanto essa anta tem democratizado para a base da categoria o que rola nos debates do COUN?  Não saberemos porque a anta prefere guardar para si.



Este Blog tem um editor conhecido - sem medo de expor suas ideias - e fazemos um desafio para Joãozinho-Sabe-Tudo: tem coragem, apareça à luz do dia pro pau!

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Reitoráveis da UFPR: aumenta troca de farpas a cada debate

Nenhum comentário:
Mesa do debate esta manhã no HC

Pouco seria de se esperar que, numa eleição bipolarizada, a temperatura da contenda entre as chapas se mantivesse morna.  Hoje, no debate dentro do Hospital de Clínicas, houve momentos ultrapassando as condições normais de temperatura e pressão.  

Por exemplo, quando o candidato Ricardo Marcelo, apoiado pela atual administração Zaki Akel, enrubesceu diante do questionamento sobre ter obrigado os servidores em greve da biblioteca de Direito a trabalhar no movimento do ano passado.  Não adiantou o candidato de situação corar, estalar as artérias do pescoço e bradar "É mentira!", porque o caso na época (Agosto/2015) ficou bem documentado, inclusive em matéria deste blog (clique aqui para refrescar a memória).  Sobre isto, falaremos em detalhe mais adiante.

Plateia lotou anfiteatro do HC 

Outro aspecto a tirar o sono da dupla chapa-branca Ricardo/Graciela é o fato de a chapa de oposição Sunye/Andrea há dias já ter aberto na internet seus dados de ficha funcional e de imposto de renda, dando exemplo de transparência.  Até agora, atitude idêntica não se viu da parte da Chapa 2 Ricardo/Graciela.  Com isto, fica visível o contraponto entre transparência retórica (de papo) e transparência na prática.

O próximo debate será na longínqua Palotina, em 1. de setembro.  Qual chapa irá de jatinho e qual chapa irá encarar a estrada de carro, como no caso do debate em Jandaia do Sul no último dia 11/08?

Depois de Palotina, os debates finais serão no Centro Politécnico, em 15/09, e no auditório da Reitoria, em 19/09.  Muito mais faíscas serão produzidas até a eleição direta em 27-28 de setembro.  Faz parte da democracia.

Caravana a Brasília dos SPF em setembro contra a perda de direitos e o ajuste fiscal

Nenhum comentário:
Reunidos na terça-feira, 23, na sede do ANDES-SN em Brasília, os membros do Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) definiram realizar uma Caravana Nacional com acampamento em setembro. 

O evento almeja reunir milhares de servidores públicos federais de todo país nos dias 12, 13 e 14 de setembro em Brasília, contra o Ajuste Fiscal (PLP 257/16 e PEC 241/16), a reforma da previdência, as privatizações e em defesa de salários, direitos e emprego.

No dia 12, será organizada a caravana com acampamento na Esplanada dos Ministérios. A grande marcha acontece no dia 13, no Eixo Monumental, até o Congresso Nacional.

Para encerrar as atividades, no dia 14 será realizada uma Reunião Ampliada do Fonasefe com todos os caravaneiros do serviço público para avaliar a perspectiva de greve geral do funcionalismo público, que tem indicativo de início para a segunda quinzena de setembro. 

domingo, 14 de agosto de 2016

Reitoráveis da UFPR debatem nos campi do interior: mais um marco histórico

Nenhum comentário:
Mesa do debate em Matinhos - da esquerda para a direita: 
Andrea & Sunye; o mediador; Ricardo & Graciela

Atendendo a um clamor antigo propalado por este Blog, a Comissão Paritária de Consulta (CPC) definiu uma agenda com vários debates oficiais entre as chapas postulantes à eleição direta para a reitoria da UFPR.  O apelo por mais debates - em que pese sacrificar um pouco mais os/as candidatos/as com os deslocamentos - é uma medida de contrapeso à marquetagem eleitoral ainda bastante empregada nas campanhas da reitoria e abusada pelo atual reitor em 2012.

Inédito nas três décadas de eleições diretas de reitor é a ocorrência dos debates nos ditos campi avançados no interior do estado.  Desta vez, o primeiro do ciclo de sete debates ocorreu em 4 de agosto na UFPR-Litoral, em Matinhos.  Um confronto ainda não tão aceso, onde as chapas contendoras pareciam mais estar se estudando e preservando. E no qual a própria CPC organizadora também testava o formato de debate, consensuado entre os disputantes.

Apesar disso, valeu a pena. Foi o primeiro evento desse tipo na cidade litorânea de Matinhos.  Fica para a história mesmo.  Para assistir à íntegra do debate do Litoral, gravado pela TV-UFPR, clique neste link.

Mesa do debate em Jandaia do Sul

O segundo debate no interior deu-se no último dia 11, em Jandaia do Sul, norte do Paraná, numa sala acanhada para o porte do evento, refletindo uma das dificuldades desse campus, que não tem sede própria.  

O próximo encontro de candidaturas em campus do interior será em Palotina (incluindo o pessoal de Toledo), marcado para 1. de setembro, a partir das 14 horas.

Mas o eleitorado da capital já terá chance de ver as chapas concorrentes no próximo dia 18/08, em auditório do Setor de Ciências Agrárias, às 14 horas.

Para mais informações, visite o site da CPC.

Ciro Gomes em Curitiba: “Temer é traidor, corrupto e salafrário”

Nenhum comentário:
O presidenciável Ciro Gomes (PDT) disse na noite deste sábado (13), em Curitiba, que o interino Michel Temer (PMDB) é “traidor, corrupto e salafrário”. Assista ao vídeo completo da palestra de Ciro clicando neste link.

Ciro começou a palestra no Circo da Democracia puxando um “Fora Temer”, incendiando a plateia na tenda instalada em frente à escadaria da Universidade Federal do Paraná.

O moralismo é a ferramenta dos canalhas”, disse Ciro Gomes olhando em direção ao prédio da faculdade de Direito onde leciona o juiz federal Sérgio Moro.

Além de bater sem dó em Temer, o pedetista também abriu fogo contra Marina Silva (Rede) e José Serra (PSDB).

Temer e Serra são agentes infiltrados dos EUA, segundo relatórios do Wikileaks. Eles focam agora no pré-sal”, denunciou.  Quanto a Marina, Ciro ironizou que ela enrola um chalezinho e disfarça falando sobre ecologia. Mas, segundo ele, defende a independência do Banco Central.

Durante todo a palestra, Ciro só chamava Temer de “tinhoso” [diabo] para o delírio da plateia.  “O tinhoso trocou o Bradesco pelo Itaú no Ministério da Fazenda”, afirmou, referindo-se à troca de Joaquim Levy (Bradesco) pelo ministro interino Henrique Meirelles.

Ao fuzilar a pedalada (déficit) de R$ 170 bi que Temer promove no orçamento, Ciro Gomes previu que o povo vai “tomar na testa” CPMF e aumento da CIDE — o imposto da gasolina.
--------