-->

Luta sem trégua contra o governo usurpador

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Contraponto online aos donos da mídia

Nenhum comentário:
Em iniciativa que pretende ser um contraponto à Assembleia Geral da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), a campanha Para Expressar a Liberdade, em parceria com a posTV, a Carta Maior, Revista Fórum, Brasil de Fato e Caros Amigos, vai promover nesta segunda-feira (15) uma contraconferência online para discutir liberdade de expressão na América Latina.

A SIP tem sido, nos últimos anos, a principal porta voz dos donos da mídia no continente, mas suas ações não se limitam à defesa de interesses empresariais. Não por acaso, os momentos em que ela esteve mais em evidência tiveram relação com a busca de desestabilizar governos progressistas da região.

O debate já tem confirmada a participação de pesquisadores e ativistas da Argentina, Equador, Peru, Uruguai e Brasil, e vai acontecer num formato de programa de debate online, transmitido diretamente da Casa Fora do Eixo, em São Paulo, pela posTV.

Às 17h30, o diretor de planejamento da AFSCA (órgão regulador para comunicação da Argentina), Luis Lazzaro, vai falar sobre a expectativa de adequação do grupo Clarín à lei de Serviços de Comunicação Audiovisual, aprovada em 2009. Entre os brasileiros confirmados estão o escritor Fernando Morais, o professor Emir Sader e os pesquisadores do campo das políticas de comunicação César Bolaño, Dênis de Moraes, Lalo Leal, Marcos Dantas, Murilo Ramos, Suzy dos Santos e Venício Lima. A programação completa, com horários, segue abaixo.

A campanha Para Expressar a Liberdade tem a participação de dezenas de entidades da sociedade civil. A ação da contraconferência é promovida pelo Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação e pela Frente Paulista pelo Direito à Comunicação e Liberdade de Expressão.
--------------------------
Fonte: João Brant/Blog do Miro

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Sinditest e a reeleição de Zaki Akel

12 comentários:
De acordo com matéria veiculada no site do Sinditest em 07/10/2012, a diretoria pensa o seguinte sobre o reitor da UFPR, reeleito anteontem para um mandato que só acabará em dezembro de 2016:


"Zaki Akel, por outro lado, é um tradicional político de direita, ligado ao empresariado. Nos últimos dois anos, devido à pressão exercida por duas greves gerais, Zaki exibiu o comportamento de um 'negociador', procurando minimizar danos e ceder o mínimo possível."


A Diretoria 2012/2013 do sindicato enfatiza ainda:

"De uma coisa estamos absolutamente certos: a reeleição de Zaki Akel trará prejuízos graves para os trabalhadores e trabalhadoras da UFPR e do HC. Será uma repetição do descaso que temos visto com a questão da insalubridade, do mandado de injunção para aposentadoria especial, entre vários outros problemas."

Os ex-sindicalistas da foto acima, como se vê, acham por outro lado que "vários outros problemas" não há e está tudo azul.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

A "máquina" da reitoria e o hipermarketing eleitoral venceram o pleito da UFPR

2 comentários:
Na eleição direta para a Reitoria da UFPR, realizada entre os dias 8 e 10 de outubro, votaram 2.156 professores, 3.585 técnicos e 9.177 alunos. Com a falta de 823 votos de alunos, não foi atingido o quorum mínimo de 10 mil que proveria o mecanismo da paridade qualificada para ponderar a votação da categoria discente (embora isso não alterasse o resultado final apurado).

Segundo proclamou a Comissão Paritária de Consulta, por volta de seis horas da manhã de hoje (11), no teatro da reitoria, a distribuição de votos válidos ficou assim:

Chapa 1 “UFPR Pra Valer” (Maria Tarcisa e Amadeu Bona) = 38,94% dos votos
*709 votos dos professores
*1.249 dos técnicos
*4.123 dos estudantes

Chapa 2 “Compromisso e Respeito” (Zaki e Rogério) = 61,06%
*1.436 votos dos professores
*2.030 dos técnicos
*4.747 dos estudantes

Reeleitos, Zaki Akel Sobrinho e Rogério Mulinari serão renomeados pelo MEC, conforme a lei, e sua gestão se estenderá até 18 de dezembro de 2016.  A comunidade da UFPR terá todo esse período para avaliar o resultado e as futuras escolhas que os mesmos gestores farão.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Tarcisa propõe eleição da Direção Geral do HC e reitor/candidato rejeita

Nenhum comentário:


Na manhã de hoje, houve o último debate entre as duas chapas concorrentes à eleição direta da Reitoria da UFPR. Patrocinado pelo Sinditest, ele ocorreu no 7. andar do Anexo B do HC, reunindo cerca de 250 pessoas. O vídeo acima mostra as respostas do candidato de situação da Chapa 2, Zaki Akel, e da candidata de oposição da Chapa 1, Maria Tarcisa, à pergunta de um servidor sobre a eleição direta dos titulares de cargos na direção do Hospital de Clínicas.  

Zaki repudia a proposta de escolha direta da Direção do HC. Para escapar pela tangente, pateticamente resolveu atacar o diretor da UFPR-Litoral, taxando-o de praticante de "assédio moral" e "caudilhismo".  Opostamente, Tarcisa não vê dificuldade em preencher esses cargos de direção hospitalar por sufrágio direto.  Confira no vídeo.


Saia justa para sindicalistas apoiadores de Zaki Akel
O reitor/candidato tem o apoio dos dois tradicionais caciques pelegos do HC, Wilson Messias e Dr. Néris.  Ambos foram os principais dirigentes do Sinditest de Jan/2008  a Jan/2011.  Zaki Akel se elegeu em fins de 2008 e, em Fev/2009, indicou na canetada a Dra. Heda para ser diretora geral do HC, descartando qualquer escolha direta pela comunidade do hospital. Na ocasião, os dois caciques sindicais (v. foto abaixo) foram à posse da Dra. Heda para timidamente fazer um protesto pela não-realização da eleição - reveja a matéria de Fev/2009 neste Blog "Quer eleição direta? Vá à luta!".  Em uma passagem dessa postagem, relatava-se:

Wilson Messias e Dr. Néris "protestam" em Fev/2009 na posse do HC


"'Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo...'. Recitando esse verso do poeta Fernando Pessoa, o vice-reitor Mulinari tentou imitar o final poético da Dra. Heda, mas acabou ficando cômico; afinal, a imprensa nos últimos dias tem denunciado o escândalo do suntuoso castelo não declarado à Receita do rico deputado DEMo de Minas, Edmar Moreira... Durante seu discurso, os acanhados diretores do Sinditest esticaram uma faixa, acerca do pessoal da FUNPAR, e depois outra, perguntando onde foi parar a suposta promessa de campanha do reitor sobre eleição direta no HC. Contudo, como que envergonhados com seu próprio 'protesto', em menos de 30 segundos tornaram a enrolar a faixa e mete-la sob o sovaco."

A eleição direta para direção geral do HC tem sido uma bandeira de luta dos trabalhadores.  Na atualidade, Zaki mantem sua posição: não vai fazer, vai indicar, se quiser, uma nova direção, ou manter a mesma.  Wilson Messias, Dr. Néris e outros sindicalistas que ostentam o botton da marola azul no peito vão bater palminhas para este tão democrata candidato à reeleição?  Arriaram de vez a bandeira da democracia interna no HC?

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Servidora do RU de Agrárias morre por falta de atendimento decente

Um comentário:
Este Blog recebeu hoje a  angustiada comunicação de uma servidora do Hospital Veterinário sobre a morte de uma colega que trabalhava no RU do Setor de Ciências Agrárias. Há indícios de imperícia ou de negligência no atendimento prestado à servidora, e também a conhecida situação do hospital que não atende este ou aquele convênio médico.

Pelo que nos foi informado, a servidora Tereza Mochelin sentiu-se mal no trabalho no RU ontem e colegas chamaram o serviço de emergências médicas Santé (3342-2525), contratado para atender toda a UFPR. Não temos detalhes se foi realizado algum procedimento pela equipe da Santé ao abordar a paciente, apenas sabemos que a ambulância a levou até a Unidade Municipal de 24 Horas do bairro Boa Vista, onde foi deixada.

Também não temos informações do atendimento na Unidade Boa Vista, se e como foi feito.  O fato é que a servidora deslocou-se dali do Boa Vista até um hospital que supunha ligado ao convênio médico privado dela e, lá chegando, constatou que o convênio não era atendido ali.  Voltou então ao RU de Agrárias, onde, ainda passando mal, teve como último gesto pedir água, morrendo em seguida. A mais provável causa da morte seria um infarto de miocárdio.

Relatamos este triste episódio abatendo uma colega de trabalho, tanto em atenção solidária à infelicidade dos amigos próximos da servidora, inconformados com a estúpida morte, como por ser necessário denunciar a incúria no atendimento de emergência dos serviços de saúde.  Perguntamo-nos se a equipe da Santé, que faz o primeiro contato com o doente, tem competência para e efetivamente realiza algum esforço de diagnóstico provisório e de tratamento imediato.  

Deve-se indagar se a servidora foi de fato atendida no posto do Boa Vista, e como foi.  Ela foi despachada pelo pessoal do posto ou por conta própria resolveu procurar um hospital?  Não temos esses dados, mas ao menos em uma unidade de atenção primária do município deveria haver profissional médico capaz de identificar uma emergência com potencial risco à vida do paciente, tratando, deixando sob observação atenta, jamais liberando. Faltava muito pouco para Tereza se aposentar.  A incompetência e negligência  de autoridades públicas responsáveis pela saúde chegaram antes, com suas consequências irreversiveis.

Debate de reitoráveis da UFPR no HC nesta sexta, 5/10, às 09h30

Nenhum comentário:

Paridade qualificada na eleição direta para a Reitoria da UFPR - um marco

3 comentários:
Nos próximos dias 8, 9 e 10 de outubro, a UFPR viverá sua oitava eleição direta para a sucessão na Reitoria.  Desta vez, entre algumas modificações introduzidas no regimento, a mais importante é a chamada paridade qualificada quanto ao peso efetivo do voto dos estudantes.  Em todas as eleições anteriores, desde 1985, cada categoria eleitora da comunidade teve peso de voto equivalente a 1/3 (paridade), mas é evidentemente muito mais difícil mobilizar dezenas de milhares de estudantes para o sufrágio (para preencher o seu 1/3 o mais completamente possível) do que mobilizar os pouco mais de 2500 docentes e 6 mil técnicos.  Pela fórmula simplificada anterior, o peso efetivo do voto de um docente equivalia ao de 12 estudantes.

Porém, para que o "terço cheio" do voto estudantil possa ser considerado (paridade qualificada), um patamar mínimo de 10 mil alunos (num total de 32 mil, aproximadamente) deve comparecer às urnas. Se isto não ocorrer, mantem-se a fórmula simplificada antiga.  É um desafio difícil para ser superado, pois a média de comparecimento de alunos em eleições da reitoria gira em torno de 7 a 8 mil votantes. Mas, esperamos que o quorum estudantil acima de 10 mil possa ser obtido, o que será um marco na história das eleições da reitoria.

O Blog agradece às duas companheiras do movimento estudantil que posaram para a foto acima, trajando as camisetas especialmente confeccionadas para mobilizar para a participação nas eleições.

Teoria e prática do iluminismo zakirrogeriano

Um comentário:


Mais um breve, mas muito ilustrativo trecho do debate entre as chapas concorrentes à eleição direta para Reitoria da UFPR, realizado em 02/10/2012.  O atual vice-reitor, candidato à reeleição pela Chapa 2, demonstra seu iluminado cabedal didático-pedagógico sobre o que entende como aprendizado prático nos cursos das Ciências Naturais e nos das Ciências Humanas. Um marco do pensamento pedagógico azuloide.

Todas as bermudas são iguais perante a lei

Um comentário:

"Eu sou um ser humano..."

Nenhum comentário:


O vídeo acima mostra a fala do professor Amadeu Bona Filho, médico veterinário, candidato a vice-reitor pela Chapa 1 de Oposição à Reitoria da UFPR, durante debate entre as duas chapas concorrentes, na última terça-feira (2).  Bona criticava as péssimas condições de trabalho dos servidores do Hospital de Clínicas, dizendo que até no Hospital-escola Veterinário da UFPR as condições estariam melhores.  

Nessa ocasião, para mostrar serviço ao chefe-reitor/candidato, o arquipelego Dr. Antonio Néris (ex-vice-presidente do Sinditest) berra da plateia: "Eu sou um ser humano!", tentando perturbar a fala do professor Bona.  Dr. Néris foi depois advertido pela mesa de que novas manifestações como essa obrigariam a pedir a retirada do perturbador para fora do auditório.  É disso que o vídeo faz sua zoação...

Você não foi jogar conversa fora neste papo-cabeça?

Nenhum comentário:


Cem cabeças pensam m... elhor que...

Nenhum comentário:

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Sinditest debate suas contas da greve e eleição de reitor em assembleia dia 4

Nenhum comentário:
A Diretoria do Sinditest convoca assembleia para a próxima quinta-feira, 4/10, no anfiteatro 100 do Ed. D. Pedro I, a partir das 09h30.  A pauta tem muitos temas, nos informes e na seção deliberativa oficial. Deve render uma discussão acalorada, devido às tensões exacerbadas dentro da categoria também por causa das eleições do momento (municipais e da reitoria).  Veja os itens da pauta:

1. INFORMES
a. Insalubridade
b. Reajuste convênio Unimed
c. Processos judiciais contra o sindicato
d. Outros

2. PRESTAÇÃO DE CONTAS
a. Prestação de contas trimestral
b. Fundo de greve

3. CONSELHO FISCAL

4. ELEIÇÕES PARA REITOR


Nesta terça-feira, 2/10, debate entre reitoráveis

Nenhum comentário:
O único grande debate entre as candidaturas à Reitoria da UFPR, patrocinado pela Comissão de Consulta (CPC), acontecerá amanhã (2), às 19h00, no teatro da reitoria.  A grande discussão de propostas ficou parcialmente prejudicada pelo relativo esvaziamento provocado pelas greves recentes.  Assim, o debate do dia 2 será momento importante para a comunidade buscar avaliar as diferenças entre as chapas de oposição da professora Maria Tarcisa e a de situação do reitor-candidato Zaki Akel.

Existe outro debate, convocado pelos Centros Acadêmicos do Setor de Tecnologia, que vai se dar em 3/10 (4a.feira) no auditório da administração do Centro Politécnico.  O horário deste debate, porém, está espremido no período do almoço, entre 12h00 e 13h30.

Há pouco soubemos que o Sinditest também deve chamar um debate dentro do HC, que será na sexta-feira (5),  a partir de 09h30, no anfiteatro do 7. andar do Anexo B.

A eleição direta para a Reitoria, mandato 2012-2016, será na próxima semana, dias 8 e 9/10 no campus Palotina e nos dias 9 e 10/10 nos demais campi da UFPR.

Mais informações e notícias, os estudantes, técnicos e professores (ativos e aposentados) podem obter nos informativos impressos das duas campanhas, assim como consultando os sites das chapas:

CHAPA 1 - UFPR PRA VALER - OPOSIÇÃO
Reitora Maria Tarcisa Bega / Vice-Reitor Amadeu Bona Filho
Site: www.ufprpravaler.com.br
Página no Facebook: http://www.facebook.com/UfprPraValer?fref=ts

CHAPA 2 - SITUAÇÃO
Reitor Zaki Akel / Vice-Reitor Rogério Mulinari
Site: www.zakireitor.com.br